{RESENHA} The Kiss Of Deception - Mary E. Pearson

maio 01, 2017

 Título: The Kiss Of Deception (Crônicas de Amor e Ódio -  #1)
 Autora: Mary E. Pearson
 Editora: DarkSide Books
 Número de Páginas: 416
 Ano de Publicação: 2016
 Skoob: Adicione
 Compare e Compre: Amazon | Submarino | Saraiva
 Nota: 
 5,0 + ❤
Sinopse: A força feminina é a grande estrela neste romance  de Mary E. Pearson. Tudo parecia perfeito, um verdadeiro  conto de fadas – menos para a protagonista dessa história.  Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro? O primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o romance de Pearson é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor e como ele pode nos enganar, e de uma protagonista em busca de sua liberdade e felicidade a qualquer custo.


The Kiss of Deception, o primeiro livro que da vida a trilogia das Crônicas Amor e Ódio.

O livro começa com Lia fazendo seu kavah (como se fosse uma tatuagem de rena) para o seu casamento, um casamento arranjado por ela ser a primeira filha do rei, e por carregar essa fardo tem que cumprir com os deveres e tradições (duas palavras que ela detesta) do seu reino Morrighan, então acaba tendo que se casar com o príncipe do reino Dalbreck, para poder criar uma aliança, logo para não haver conflitos mais adiante entre eles.

Entretanto, Lia não quer ser ‘obrigada’ a se casar com um velho príncipe, ou como ela chama, ‘um sapo’, diante disso tem a incrível ideia de fugir com sua melhor amiga Pauline para a cidade de Terravin, onde a mesma nasceu. Mas antes ela rouba uma caixa de ouro que dentro continha dois livros manuscritos, pertencentes ao reino, mas que estava com o Erudito Real (que é como se fosse algo governamental no tempo atual), e bom ele não gostava muito dela (o que vamos entender ou imaginar no final do livro), tão pouco ela dele.

“Durante minha vida toda sonhei com alguém me amando pelo que eu era. Por quem eu era. Não por ser a filha de um rei. Não por ser a Primeira Filha. Apenas por mim. E, com certeza, não porque um pedaço de papel ordenava isso.”

Quando chegam à cidade Pauline vai ao encontro de Berdi, que é a Ama dela, onde então ela ajuda as duas dando trabalho na taverna e pousada para assim poderem se sustentar.


O príncipe quando chega ao casamento fica perplexo quando descobre que Lia havia fugido, e então decide ir atrás dela por um simples bilhete que ela havia deixado para ele antes do casamento acontecer.

"Eu não gostava do fato de que uma fugitiva de dezessete anos estivesse brincando comigo. Ou talvez eu apenas estivesse levando para o lado pessoal."

Antes de tudo tenho que dizer que são três reinos, e o que não fazia parte dessa união – Venda -, envia um assassino para matá-la, para garantir que os reinos inimigos são fizessem a aliança de modo algum.

"No entanto, dessa vez eu sabia o nome da minha vítima, pelo menos o suposto nome que estava usando. Lia."

Chega um dia que dois misteriosos viajantes chega à taverna para tomar um ou dois copos de cidra. Gwyneth que trabalha com elas gosta de fazer um joguinho, que funciona da seguinte maneira: assim que chega algum freguês ela deduz o que ele vai tomar e em que ele trabalha.

Desse modo assim que os dois chegam ela deduz que o de olhos azuis é o pescador e o de olhos castanho o mercador. Eles se apresentam como Kaden e Rafe, o que vou ter que falar com vocês, um é o príncipe e o outro assassino, e a todo momento a autora nos deixa loucas fazendo imaginar quem é quem, o mistério envolvendo isso deixa a gente ainda com mais vontade de ler.

“A verdade é que achei ambos atraentes, cada um à sua maneira. Ora, eu não estava morta.”


Logo nada acontece como esperado, Lia está diferente, não é como se fosse uma princesa, entretanto essa mudança faz com que eles se contemplem com uma outra Lia, diferente do que imaginavam, e diante disso acabam ‘se apaixonando’ por ela.

“Porque, sempre, desde o primeiro dia em que a vi, tenho ido dormir pensando em você e, todas as manhãs, quando acordo, meus pensamentos são sobre você.”

Bom, muitas coisas acontecem nesse meio tempo. Não vou falar mais nada, porque já me empolguei muito fazendo essa resenha. Só que antes de terminar quero dizer: MDS, o que ela encontrou no livro manuscrito só nos leva a querer ler os outros, pelo menos no meu caso.

"Pode-se levar anos para moldar um sonho, mas é preciso apenas uma fração de segundo para despedaçá-lo."

Dessa maneira termino essa resenha dizendo que vale a pena conferir, desde o início eu sabia que iria amar a leitura, mas acredite, ela superou minha expectativa ainda mais. A escrita da Mary é muito boa, a leitura flui rápido, tudo muito maravilhoso, e não tem nem o que dizer da capa né? Quem conhece a DarkSide Books sabe do que estou falando. 


A Trilogia:
1- The Kiss of Decepition.


POSTAGENS RELACIONADAS:

8 comentários

  1. Lia e um exemplo de como temos que ser. Forte, determinada e dona do seu próprio destino. 😍💝Lia maravilhosa. 👏👏 Adorei a resenha. 😍😀😊
    .
    @sussurrando_sonhos
    .
    sussurrandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você falou tudo sobre ela. Ainda bem que gostou 😍.

      Bjs.

      Excluir
  2. Le que resenha maravilhosa!
    Eu comprei esse livro faz um tempo e já li tanta coisa boa sobre ele, preciso priorizar.
    Amei seu blog!*-*
    Muitos beijos
    Resenhando por Marina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Marina,

      O livro é maravilhoso, confira, enrolei um pouco para ler também, mas não me arrependi kkk.
      Ainda bem que gostou, estou meio insegura com ele ainda kkk. Tbm amo o seu.

      Bjs.

      Excluir
  3. Nossa querendo muito esse livro,capa maravilhosa ❤.
    aleituramagica.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure para ler, tenho certeza que não vai se arrepende. Não só a capa que é linda, ele todo.

      Bjs.

      Excluir
  4. Olá, Letícia!
    Amei sua resenha! <3
    Sempre vejo comentários sobre esse livro, em sua maioria ótimos, mas confesso que nunca parei para ler uma resenha completa sobre o livro, adorei a forma que citou os pontos do livro. Com certeza não irei me arrepender ao ler, só a capa é maravilhosa.

    Beijo, beijos
    relicariodehistoriasma.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline,
      Que bom que gostou. Tenho certeza que não arrependera.
      Bjs.

      Excluir

Obrigada pela visita e volte sempre.